Uma grande encenação

Ontem assisti de camarote uma grande encenação que se passou aqui em Águas Claras.
Estava em casa quando de minha varanda percebi uma certa movimentação de carros com aquelas luzes em cima piscando. Fui conferir eram viaturas do DETRAN/DF se preparando para uma blitz.
Pensei comigo: Finalmente vão dar uma incerta e “pegar” motoristas infratores por aqui.
Ledo engano. Tudo não passou de uma encenação para agradar quem passava por ali e pensar que havia fiscalização.
Eram umas sete viaturas; considerando dois agentes por viatura, uns catorze agentes.
Com a colocação de (muitos) cones na via, das três ficava apenas a do meio para afunilar o trânsito.
E estava formado o palco. Posso dizer que, de cada dez carros que passavam, apenas um era parado para verificar os documentos.
Flagrei de meu camarote vários carros na contra-mão nas vias secundárias, que não eram sequer advertidos. Mesmo por que não poderiam, já que duas das viaturas do próprio DETRAN/DF também fizeram conversão à esquerda (existe placa de sinalização) onde era proibido.
Após umas duas horas, assim como tudo começou, terminou.
E é essa fiscalização que quer colocar ordem no caos que está o trânsito de Brasília?
Por que não ficaram até mais tarde para verificar o estado de sobriedade dos motoristas na saída da casa “Armazém do Juca”?
Fica aqui meu veemente protesto quanto a utilização apenas de pardais para controlarem o trânsito, que não condiz com a verdadeira “barbeiragem” que os motoristas cometem no dia-a-dia, mas que não são flagrados pelos pardais por não estarem em velocidade superior à da via.

Anúncios