Reminicências

Dia desses, conversando com colegas sobre nossa adolescência, além de ter lido no blog do Philipe suas peripécias de criança, comecei a lembrar de coisas da minha, onde os apuros faziam parte da nossa vida.
Lembram de um e-mail que circula com o título “Como eu sobrevivi?”. pois é, era assim mesmo e, apesar disso, cá estamos nós.
Bem, vou contar uma história que aconteceu lá pelos idos de 1970, então com 13, 14 anos, na histórica cidade de Pinheiro Machado no Rio Grande do Sul, porém não citarei nomes por não ter a autorização deles.
Haveria uma apresentação da famosa banda do Colégio Gonzaga, na época uma das campeãs nacionais dessa categoria, no parque rural da cidade, promoção do Lions Clube, do qual meu pai, que trabalhava em um banco, era membro.
Tal se daria por volta do meio-dia de um sábado. Para uma cidade pequena do interior, era um evento que não dava para perder. Mas… eu tinha aula.
Conversei com meu pai para não ir à escola naquele dia, porém não houve negociação, apesar de ser um CDF (naquela época).
Pois bem, fui à aula, saímos por volta das 11:00 e fui para casa, mas nem meu pai nem minha mãe estavam. pronto, já foram.
Andávamos muito a pé, pois era uma cidade pequena e não havia violência, portanto nossas necessidades eram satisfeitas a pé ou de bicicleta.
Mas eu queria ir ver a apresentação com o churrasco depois. Como? já que o parque ficava a alguns quilômetros do centro. Fui para a saída da cidade, na esperança de que o meu pai por ali passasse e me levasse.
Já quase meio-dia e nada, já frustrado pensando em voltar para casa, quando vejo um carro conhecido, um Regente, cujo proprietário era o gerente do banco onde meu pai trabalhava. Cidade pequena, todos se conhecem. Pedi carona a qual fui prontamente atendido, após as explicações de que havia me perdido do meu pai.
Entrei no banco de trás, junto com o vigário, que também estava de carona, além de ser meu professor de religião e história.
Então fomos. Eu não conseguia ver muito o que se passava na frente, pois devido ao meu tamanho de criança, o banco da frente inteiriço, só conseguia ver para os lados. E curva pra cá, curva pra lá, sobe e desce, de repente só vejo o vigário se jogar para cima de mim e não vi mais nada, apenas escutando barulhos diversos, sem entender o que estava acontecendo.
De repente aquele silêncio mortal. Quando recobrei a consciência, estava com as duas mãos no rosto, o vigário ainda jogado no meu colo e ouvindo uns gemidos, tando do gerente quanto de sua esposa que estavam no banco da frente. Tirei as mãos do rosto e aí é que me assustei. A mão esquerda completamente vermelha de sangue. O problema: de onde?
Limpei como pude nas calças e passei na fronte: nada; passei na testa: nada; então passei no olho esquerdo, aí veio o sangue.
Nessa altura já tinha certeza que estava ferido, mas o que fazer numa situação dessas? A primeira providência foi sair do carro. Vi que o banco da frente estava pressionando meus joelhos, então empurrei-o com os pés cuja ação fez com que ele cedesse e fosse para a frente. Saí do carro, não lembro se foi pela porta da frente ou a de trás, e tentei localizar onde estava. refiz meus últimos passos e me lembrei para onde estava indo. Porém, a frente do carro estava apontado para a cidade, olhei em volta e vi outro carro, uma Variant com o motorista desmaiado na direção, assim como a mulher no lado do carona. Também vi uma garota, talvez com minha idade do lado de fora cuspindo sangue. Mais uma observação e vi uma Brasília parada com as pessoas olhando todos com cara de apavorados. Dirigi-me para este carro e vi que o motorista também era conhecido do meu pai (cidade pequena, sabe como é). Resolvi pedir uma carona para a cidade. naquela altura já não queria seguir viagem.
Quando me aproximei da Brasília, uma mulher que estava no banco de trás me olhor com uma cara de terror e exclamou: Meu Deus!!.
Prontamente ela abriu a porta e me sentei. Fomos para a cidade, sob os olhares de um misto de perplexidade e horror. Só que o trajeto que eu pretendia era ir para casa, porém ele foi para o hospital que ficava na entrada. Ao começar a entrar no mesmo, ouvi o seguinte: Olha lá. É o Cauby (meu pai). Olhei em volta e avistei o fusquinha dele. nem parou o carro direito e eu já queria sair. Custei a achar o trinque no que fui ajudado pela minha companheira de banco e saí correndo ouvindo o motorista, que também já havia saído, gritando aos meus pais: “Olha, o Ricardo sofreu um acidente mas está bem”. Vi minha mãe descer do carro e, ao me olhar, percebi o susto, chegando a quase desmaiar no que foi amparada pelo meu pai.
Refeito o susto fomos ao pronto socorro. Fui examinado e aí é que fui perceber que, mesmo fechando os olhos, o esquerdo continuava enchergando, pois minha pálpebra havia sido rasgada pelo cinzeiro que havia no banco da frente, necessitando levar pontos.
Com a notícia de um acidente daquele porte, coisa rara em cidade pequena, o pronto socorro foi invadido por um vai e vem de médicos e enfermeiros, e me pediram para aguardar, pois havia pessoas com problemas muito mais graves do que o meu.
Resumindo o final, levei três pontos na pálpebra mais um curativo que tomou praticamente a metade esquerda de meu rosto e fomos para o evento, ainda a tempo de comer alguma coisa.
Soube depois que no carro em que eu estava houve apenas ferimentos leves, o maior problema foi no outro carro, em que o motorista teve vários problemas de saúde, e a mulher, que estava grávida, e perdeu o bebê.
A cena mais cômica de tudo isso deu-se na segunda-feira, na aula. Eu com aquele curativão e o vigário com a perna inchada também com curativo. Agradeço a ele até hoje por ter me salvo a vida, pois se não fosse ele se jogar em cima de mim, eu teria voado do carro.

Anúncios

Trânsito em Brasília

Se você está vindo à Brasília de carro, segue abaixo algumas dicas de como se comportar no trânsito da capital:

Você PODE trafegar na contra-mão;
Você PODE fazer conversão em ruas onde não é permitido (apesar de possuir placa de sinalização);
Você PODE fazer retorno no meio da avenida;
Você PODE trafegar na pista esquerda, mesmo que alguém queira ultrapassar, faça de conta que não viu;
Você PODE parar em fila dupla ou tripla para ficar mais perto de onde quer ir, mesmo que existam vagas no estacionamento;
Você PODE passar de uma pista para outra em uma curva, retornando para a que estava dirigindo depois;
Você PODE estacionar na via, mesmo que venham muitos carros atrás, só não esqueça de ligar o pisca-alerta;
Você PODE trafegar pelo acostamento quando há congestionamento, pois sempre haverá alguém na frente que o deixará entrar na pista;
Você PODE parar no meio da rodovia para deixar alguém entrar, sem se importar que atrás de você tenha uma infinidade de carros querendo chegar ao destino, e por que a pessoa que queria entrar na rodovia não quis andar um pouquinho mais e entrar em um retorno com semáforo;
Agora em hipótese alguma, por nada nesse mundo, ultrapasse a velocidade da pista, pois os pardais estão tirando fotos uns dos outros.

Falando sério, até quando será este caos no trânsito com motoristas sem conhecimento de direção, sem fiscalização, velocidade das pistas totalmente inadequadas, viadutos que não servem para nada (a não ser gastar dinheiro público).
Não consigo entender a lógica, multa só para excesso de velocidade. Tenho visto cada barbaridade no trânsito, mas não tem ninguém fiscalizando.
Quem sabe um dia entre alguém que tenha vontade política de consertar isso.

Chapada dos Veadeiros

Estivemos na Chapada entre os dias 21 e 23 de fevereiro, e como a ocasião é de alta temporada (carnaval), decidimos eu, a esposa e a filhota de 9 meses ficarmos acampados, pois as pousadas estavam lotadas.
Iríamos para São Jorge, mas após as informações deste site e de pessoas que já haviam ido lá, fomos orientados que neste município vão pessoas mais jovens que querem festa, e como nós queríamos nos afastar da “muvuca” fomos para Alto Paraíso.
Lá chegando existe na avenida principal o Centro de Atendimento ao Turista, o que achei muito legal para informações. Falando com o pessoal soubemos que o camping Portal da Chapada (local muito badalado na internet) tem capacidade para 600 pessoas. Também soubemos que na Cachoeira dos Cristais existe um camping com capacidade para 30 pessoas e já haviam 5 barracas.
Como queríamos além de conhecer as atrações do parque uma tranqüilidade, optamos por esse último.
Camping muito bem estruturado, com caixas de areia para montar as barracas com ponto de luz e uma área comum com banheiro, churrasqueiras, pias para lavar roupa, louça e para higiene pessoal.
Mas o mais importante, que não se vê muito por aí, uma geladeira, fogão a gás e a lenha.
Porém o que sobrou de infra-estrutura, faltou em administração.
Tinha um pessoalzinho lá que não tinha noção de conviver com outras pessoas, pois além de monopolizarem a área comum (não tinham nenhum equipamento para acampar, apenas a barraca), levaram um amplificador de som que ficava ligado 24 horas por dia em um volume insuportável.
Apesar de nós termos reclamado juntamente com outros casais que lá estavam, nenhuma atitude foi tomada, somente em um dia às 22:00 que alguém apareceu para pedir que desligassem aquela tortura.
E o pior, é que quando estava silêncio, o que era muito raro, dava para escutar o rugido das cachoeiras, o cantar de pássaros, o vento sussurrando nas árvores.
Pretendíamos voltar hoje (23/02), mas devido ao estresse, optamos por retornar 1 dia antes do previsto, com o juramento de nunca mais voltar nesse camping.
A pergunta que fica é por que as pessoas não têm bom senso, um mínimo de educação. Se querem festa, existem cidades próximas com barzinhos que são próprias para este tipo de atividade, não num camping onde tem várias outras pessoas que querem tranqüilidade e curtir a natureza.
Será que não há um administrador que tenha esse diferencial para atrair pessoas que querem apenas um lugar para dormir e mudar a rotina diária?
Fica aí minha sugestão.

Fizemos a trilha da Cachoeira dos Cristais:
img_1888_red

img_1901_red

A Trilha do Vale da Lua:
img_1917_red

img_1925_red

img_1929_red

E outras que, conforme a disponibilidade irei postando.
Seria um feriadão perfeito, não fosse pela baderna consentida no camping. Que saudades dos campings do Rio Grande do Sul.

De malas prontas

E vamos nós.

Bagagem pronta, só falta dormir para acordar bem cedo e rumermos para Alto Paraíso de Goias, onde passaremos o carnaval acampados e em contato direto com a natureza.

Gostaria muito de levar o notebook para ir colocando as fotos e impressões, mas como todas as vezes que quis fazer isso não deu certo, além de mais uma coisa para me preocupar, na volta descrevo como foi.

Mas com certeza será melhor que passar na frente da TV assisitindo o carnaval.

Abraços e até a volta.

por Ricardo Postado em Geral

Quanto tempo..

Olá pessoal.

Quanto tempo, não?

Muitas coisas acontecendo, a Sofia que já vai para os 9 meses e está lindona, a época das chuvas aqui em Brasília, a posse do primeiro presidente negro dos Estados Unidos etc.

Mas o que venho contar é que resolvemos eu e a Silvia entrarmos mais em contato com a natureza, e optamos por passar o carnaval acampados na Chapada dos Veadeiros, isso se o tempo permitir. Chuvas esparsas tudo bem, pé d’água não dá.

Eu sou dos anos 70, onde acampamento era uma coisa corriqueira, inclusive passava as férias escolares em alguma praia, normalmente com meu primo, onde azarávamos muito.

Depois veio a escassez, não se ouvia mais falar de campings, e a coisa foi ficando para trás. Agora parece que está voltando, e é uma prática muito gostosa, estar em contato com a natureza, sair da vida sedentária que levamos, conhecer novos lugares. A minha esposa só não aceita uma coisa mais radical, como acampamento selvagem. Mas estamos equipados para isso, se necessário.

Vejam abaixo as atrações que podemos visitar:

chapada

Já havíamos comprado o equipamento necessário para a empreitada, pois também gostamos de pescarias. Mas não tinhamos utilizado, pois na Serra da Mesa alugamos um apartamento, ficando mais confortável.

Eis a nossa barraca:

Pretendemos ficar em São Jorge, pois as atrações parecem ser as mais legais, fora o fato de que, como vamos de carro, podemos ir a outros pontos com ele, para depois irmos caminhando.

Até por que com a Sofia nas costas, vai ficar um tanto pesado.

Mas não vamos parar por aí. Já escolhemos o próximo destino em um feriadão, que será em Buriti Alegre.

Pelo que andei pesquisando, pelas fotos é muito semelhante à São Lourenço do Sul. Vou matar minha saudade.

Abraços

por Ricardo Postado em Geral

Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa

Em primeiro lugar gostaria de desejar a todos os leitores um excelente 2009, repleto de harmonia, paz, saúde e dinheiro.

Em segundo lugar, quero falar um pouco sobre o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, o qual entrará em vigor a partir da próxima segunda-feira.

Esse acordo vem desde 1990 e tem por objetivo criar uma ortografia unificada para o português, a ser usada por todos os países de língua oficial portuguesa. Foi assinado por representantes oficiais de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe em Lisboa.

Bom, eu sinceramente não gostei. Imaginem que a gente passa uma vida inteira aprendendo a escrever corretamente (assim mesmo se comete algumas gafes), de repente tem que mudar a forma de escrever, mudando as regras de acentuação. Tá certo que a obrigatoriedade será a partir de 2012, mas quem tem uma certa quilometragem rodada, até se acostumar, leva mais que três anos.

A impressão que dá é que quem inventou isso foi alguma pessoa que não sabia escrever a língua portuguesa corretamente, então sugeriu tais alterações.

Mas está aí, foi aprovado pelo congresso em 1995, e o atual presidente assinou o decreto do cronograma a ser implantado para as mudanças.

Como eu quero ajudar todos a se adaptarem nas novas regras, achei um manual muito bom na internet, o qual compartilho com vocês.

Muitos jornais já se comprometeram a utilizar as novas regras a partir do dia 05/01/2009, com relação a este BLOG, não posso me comprometer ainda.

Abraços e Feliz 2009.

por Ricardo Postado em Geral

Feliz Natal

O Ricardo e o seu Blog deseja a todos os freqüentadores um Feliz Natal, e que Jesus traga muita paz, felicidade, amor e saúde a todos.

 

img_12651

Noite feliz
Noite feliz
Oh, Senhor
Deus de amor
Pobrezinho, nasceu em Belém
Eis na lapa
Jesus, nosso bem
Dorme em paz
Oh, Jesus

Noite feliz
Noite feliz
Oh, Jesus
Deus da luz
Quão afável é teu coração
Que quiseste nascer
Nosso irmão
E a nós todos salvar
E a nós todos salvar

Noite feliz
Noite feliz
Eis que no ar vem cantar
Aos pastores
Os anjos no céu
Anunciando a chegada de Deus
De Jesus Salvador
De Jesus Salvador.

por Ricardo Postado em Geral

Vem aí o USB 3.0

usb-3.0A Intel e um grupo de empresas, entre as quais a HP, a Microsoft, a NEC e a Texas lnstruments, já começaram a desenvolver o sucessor do USB 2.0. A terceira geração do USB irá transferir dados a velocidades até 4,8 GB por segundo, dez vezes mais rápido que os 480MB por segundo do USB 2.0.0 novo standard será compatível com os dispositivos USB 1.1 e USB 2.0.

Segundo a Intel, as especificações do USB 3.0 terão como objetivo o baixo consumo e uma eficiência melhorada. As portas e o cabeamento serão projetadas para poderem funcionar tanto com cobre como com fibra óptica, para que no futuro sejam possíveis velocidades ainda maiores. Estão ainda em projeto atualizações para o formato de transferência USB sem cabo, WUSB, que atualmente trabalha à mesma velocidade – 480MB por segundo – do USB 2.0. Um novo formato de interconexão WUSB 1.1 irá operar a velocidades de até 1GB por segundo. Jeff Ravencraft, estrategista de tecnologia da Intel, refere o crescente interesse pela música digital e pelo vídeo de alta definição como a principal razão para a atualização do standard USB. O grupo espera chegar a uma especificação final em meados do ano que vem.